Jaboticabeira – Memória viva da minha infância

Brazilian Grape Tree – Living memory of my younger years

Desde que me lembro por gente, vivo em torno das árvores do sitio do meu avô. Junto com minha mãe e avó, eles escolheram e plantaram todas as árvores daquele que estava começando a ser o local de maior freqüência e encontros da minha família.

As a child, ever since I can remember, I liked being close to the trees at my grandpas orchard. Together with my grandma and my mum, they chose and planted all the trees in what was beginning to be the most frequent spot for family reunions.

Passaram-se 27 anos e hoje lembro-me que quando pequena, acordava ansiosa para brincar no pomar e na terra embaixo das árvores frutíferas dos mais variados tipos e também subir nelas: abacateiros, laranjeiras, limoeiros, pitangueiras, amoreiras, romãzeiras…

Twenty-seven years have passed. I remember when I was little, I used to wake up anxious to go to the orchard and play with the dirt under all different kinds of fruit trees, and also climb them: avocado tree, orange tree, lemon tree, black berry tree, and so on …

Meu avô que a 17 anos não vive mais entre nós, deixou esse sítio que para mim é como um santuário e a partir deste ano estou encarregada de retomar os cuidados necessários para a boa cultura e vida das plantas.

It’s been 17 years since my grandpa passed on, and this orchard that he cared for with so much love has become a sanctuary for me. And from the beginning of this year, I am in charge of cultivating it and tending to all its trees and plants, and making sure their needs are being met. 

No ano passado, quando comecei a entrar em contato com essas lembranças, revivendo a sensação de acolhimento, proteção e encantamento que essas árvores e espaço me traziam, visitei o sitio e tive a alegria de encontrar essa Jabuticabeira carregada de frutinhas pretas, redondinhas, brilhantes e super saborosas. Dizem que a jabuticabeira quanto mais velha mais frutifica. Incrível que mesmo com pouquíssimos cuidados essa árvore nativa da Mata Atlântica, carregue seus troncos com tantos frutos que só de olhar já nos surpreendem por compor imagem tão única e surreal…

Last year, when I came to grips with these memories, recalling the feeling of sheltering, protection and enchantment that those trees and that orchard gave me, I went back there, and my favorite sight was this jaboticaba tree full of perfect, shiny little black spheres — a delicious fruit. This species is well known for producing more fruit the older it gets. It’s amazing, though, that with almost no care, this Atlantic Forest native still had trunk full of fruit, surprising me with this unique and surreal vision…

jabuticabeira

A Jabuticabeira pertence à família botânica Myrtaceae que compreende 130 gêneros e cerca de 3.000 espécies. São plantas arbustivas ou arbóreas representadas nas Américas principalmente pelas frutíferas. O nome tem origem no Latin myrtus; ou do grego myrtos (perfume) devido ao aroma exalado pelas flores.

The Jaboticaba Tree belongs to the botanic family of Myrtaceae, which includes 130 genera and approximately 3,000 species. They are arboreal or bush plants represented in the Americas mainly by fruit trees. The name has its origin in Latin myrtus; or Greek myrtos —perfume — because of the scent exuded by the flowers.

A espécie mais provável desta da foto é a Myrciaria cauliflora. Seus frutos pequenos, de casca negra e polpa branca aderida à única semente, crescem no tronco e ramos, dando uma característica peculiar à árvore. Além de consumidos in natura, deles podemos fazer licor, geléia e aguardente tirando proveito de seu sabor doce-acidulado. Muito cultivada em pomares domésticos, floresce duas vezes por ano. Para fins medicinais sua casca é mencionada como remédio para a asma.

The species in this picture seems to be Myrciaria cauliflora. Its little fruit, with reddish-black skin and white pulp protecting its only seed, grows all over the trunk and branches, giving the tree a peculiar look. Besides eating the fruit raw, we can also make liqueur and jelly, taking advantage of its acid-sweet flavor. It’s often grown in domestic orchards, and flowers twice a year. Its bark is mentioned as a good medicine for asthma.

———

Fontes: Wikpédia, E-Jardim

English: Wikpedia

———-

This post is participating in the Festival of the Trees #21 at Orchards Forever

Este post está participando do Festival das Árvores #21 no blog Pomares para Sempre

———-

The English edition of this post has the special collaboration of Dave Bonta from Via Negativa. Thanks a Lot for the help Dave!

A versão em Inglês deste post tem a colaboração  especial de Dave Bonta do blog Via Negativa. Muito obrigada por sua ajuda Dave!

4 Respostas para “Jaboticabeira – Memória viva da minha infância

  1. Será que eu poderia ter uma jaboticabeira crescendo dentro de um balde, desses de 66 litros de capacidade? É que eu moro no Missouri onde o inverno chega a 15 negativos e esta árvore lá fora provavelmente ia morrer. Eu tenho um balde desses com maracujá, cada inverno ele vai para o porão perto da janela e quando o frio termina vai para o pátio.

  2. \i am visiting friends in Brazil and just ate this fruit for the first time – totally blown away by the unique taste, and feel of it – knowing it grows on the bark made me really research what \i was tasting, as it was happening, and I could almost sense the bark in the skin of the fruit, like I was partaking of the tree itself – really amazing, and now I want to find it in the US!!!!

  3. Pingback: Goiabeira nossa de todo dia! « Blog do Árvores Vivas·

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s