FESTIVAL DAS ÁRVORES 41 – FESTIVAL OF THE TREES 41

Novamente, ficamos muito felizes em receber o Festival das Árvores no Blog do Árvores Vivas. Para a edição número 41 sugerimos o tema “Se eu fosse uma árvore”. Desta forma espero ter estimulado um novo filtro para nossos olhares e sentimentos a partir deste ser que amamos admirar. Tentar nos colocar no lugar do outro é uma das tarefas mais difíceis, mas o seu simples exercício pode nos trazer uma nova dimensão de valores, como: respeito, cuidado e amor. Através desta prática também percebemos sutilezas e complexidades que ampliam nosso sentir em relação ao mundo que nos cerca!

Again, we are very happy to host the Festival of Trees on Living Trees Blog. For issue number 41 we suggested the theme “If I were a tree.” My idea with this was hopefully to explore new ways of seeing and understanding based on those aspects of trees we most admire. Putting ourselves in another’s place is one of the most difficult things we can do, but simply making the attempt can reveal a new dimension of values, increasing one’s capacity for respect, care and love. Through this practice we become capable of  understanding the subtleties and complexities that expand our feeling for the world around us!

Recebemos 15 artigos e expressões para o Festival 41 – alguns não tão dentro do tema mas trazendo conhecimento e visões sobre as nossas amigas árvores – e tenho enorme satisfação em compartilhá-los com vocês! Desta vez recebemos um número maior de inscrições vindas daqui do Brasil e por isso começarei com elas.

We received 15 entries and expressions for Festival 41 – some not directly related to the theme but still bringing knowledge and views about our friends, the trees – and I’m delighted to share them with you! This time we received a number of entries from Brazil, so I will start with them.

Numa tarde de outubro aqui em São Paulo, voltando de uma reunião, sentou-se do meu lado no metrô o Poeta Feliz – João Alves, que até aquele segundo eu não conhecia. Assim que ele sentou, entregou-me um poema de sua autoria e eu mais do que rapidamente, convidei-o a escrever um poema para este festival! Nosso contato durou 2 ou 3 estações, mas resultou numa troca de inspiração muito criativa, como podem ler em seu poema abaixo:

On an October afternoon here in Sao Paulo, as I was returning from a meeting, a man sat down beside me on the subway and introduced himself as the Happy Poet: John Alves, who I’d never heard of until that moment. As he sat down, he handed me a poem he’d written, and I then quickly invited him to write a poem for this festival! Our conversation only lasted for two or three stations, but resulted in a very creative, inspired exchange, as you can see from his poem below:

Árvores Vivas / Living Trees
A formação de uma semente, / The formation of a seed
Transformou-me em uma árvore. / Turned me into a tree
Assim com seus frutos lindos e
Gostosos. /
With beautiful and delicious fruit
Para você e para mim. / For you and me,
Para manter este universo / To keep this universe
Com vida e amor. / With life and love,
Produzindo oxigênio para nosso / Producing oxygen to make
Mundo melhor ficar. / The world better
Com as pessoas felizes sempre a / With people always happy,
Respirar. / Breathing.
O oxigênio das árvores para a / The oxygen from trees lends
Beleza deste lugar. / Beauty to this place.
E você Juliana me convidou para / And you invited me, Juliana,
Ser esta árvore para sua vida alegrar. / In this tree, to be and brighten your life,
Produzindo oxigênio que falta neste / Producing oxygen that is lacking in
Lugar. / This place.
Vamos plantar algumas árvores para /Plant some trees to
São Paulo mudar. / change Sao Paulo
E as pessoas se sentirão felizes em poder / And people will be happy to
Respirar. / Breathe.
Com oxigênio para todos que vivem neste / Oxygen for all who live in
Lugar… / This place …

Agradeço muito  O POETA FELIZ – JOÃO ALVES por sua colaboração com o Festival! Além dele, convidei diversas outras pessoas e duas amigas, amantes da natureza e das árvores, responderam o chamado aproveitando o Festival para apresentar suas visões. A Priscilla de Jundiaí, em seu blog Olhos Verdes (http://priguti.blogspot.com/2009/10/se-eu-fosse-uma-arvore.html), nos presenteia com lindas fotos e um olhar sobre a plenitude com que a árvore assume seu ser. A Patrícia, monitora e educadora ambiental da Reserva Biológica do Japi, em seu blog Ecos do Japi (http://ecosdojapi.blogspot.com/2009/10/se-eu-fosse-uma-arvore.html) nos apresenta um texto-poema que contagia e pulsa vibrante, como a história da vida de uma árvore!

Thank you a lot HAPPY POET – JOÃO ALVES for your collaboration with the Festival! In addition, I invited several other people, and two friends, lovers of nature and trees, answered the call for the Festival presenting their views. Priscilla from Jundiai City, on her blog Green Eyes, presents us with beautiful photos and a look at the plenitude of tree-beings. Patricia, monitor and environmental educator at the Biological Reserve of Japi, in her blog Echoes from the Japi, shares the text of a poem that is contagious and has a vibrant beat: the life story of a tree!

Fechando o grupo de inscrições vindas aqui do Brasil, temos uma árvore poética da artista plástica Claudia Fini Martins – que também é responsável pelos cartões AQUARELAS VIVAS encontrados na loja virtual do Árvores Vivas. Inspirada em uma AROEIRA, pintou esta poesia viva em aquarela e completou a composição cobrindo com uma poesia de Fernando Pessoa – O ANDAIME – forte e contundente. Os versos foram colocados de cima para baixo, de forma que o poema fosse lido em direção ao colo da árvore em contato com o chão.

Rounding out the group of entries from Brazil we have a tree-poetic piece from the artist Claudia Fini Martins, who is also responsible for our Living Watercolored cards found at Living Trees virtual store. Inspired by an AROEIRA, she painted this watercolor live-poetry and completed the composition with a collage of Fernando Pessoa’s poem, The SCAFFOLDING – strong and forceful. The lines were placed from top to bottom, so that the poem was read into the lap of the tree in contact with the ground.

AROEIRA - pintura em aquarela com poema de Fernando Pessoa - por Claudia Fini Martins

AROEIRA - pintura em aquarela com poema / watercolor painting with poem de Fernando Pessoa - por Claudia Fini Martins

Granny J, do Blog Walking Prescott, oferece-nos uma visão dupla sobre as formas que as árvores podem assumir: uma rachadura curiosa que cresce pouco-a-pouco ao longo do tronco de um carvalho antigo (http://walkingprescott.blogspot.com/2009/09/broken-oak-tree.html), e uma escultura de dragão quase viva entalhada em tronco ainda enraizado de uma árvore nas redondezas de sua cidade (http://walkingprescott.blogspot.com/2009/07/streamside-spirits.html) – Sua neta nos dá idéia da escala da árvore nas fotos.

Granny J, Walking Prescott Blog gives us a double vision on different forms that trees can take: a curious crack that grows little by little over the trunk of an ancient oak, and a sculpture of a carved dragon, almost alive, still rooted in the trunk of a tree on the outskirts of the city – Her granddaughter gives us idea of the scale of the tree in the photos.

Dave Bonta, um dos criadores do Festival of The Trees, nos ajudou encontrando links interessantes que se enquadravam no tema, como por exemplo o poema visual feito a partir das poesias de Eric Burke, que também é um escritor de ficção de Ohio. O segundo poema – Caregiver (cuidador) – deste vídeo faz relação entre uma árvore e a doação do ser.

Dave Bonta, one of the creators of The Festival of Trees, helped in finding interesting links that fit into the theme, such as this visual poem made from the poetry of Eric Burke, who is also a fiction writer from Ohio. The second poem in this video, Caregiver, tells about the relationship between a tree and the giving of being.

Caregiver / Cuidador
Today, / Hoje,
I feel like a fallen log, /
Eu me sinto como um tronco caído,
(like a tree that has fallen / (como uma árvore que caiu
and become a log / e tornou-se um tronco
(not like a log / (não como uma tora
that has fallen further) Step over me. / que caiu ainda mais) Passe por cima de mim.
Today, / Hoje,
I am self-involved. /
Eu estou auto-envolvido.
(Or look back and look at the fungus that is growing / (Ou olhar para trás e olhar para o fungo que está crescendo
in the crotches of my branches; see the shelving I am becoming, / nas virilhas dos meus ramos; ver as prateleiras que estou me tornando,
the metaphor I am being used for / a metáfora que estou sendo usado para
among my own. In the clear, / Entre os meus próprios. No claro,
common isolation of their lives, / isolamento comum de suas vidas,
I am a sacred taboo, which no one can stand to be.) / Eu sou um tabu sagrado, que ninguém suporta ser.)

O próprio Dave envia a sua colaboração para o Festival com o link  de seu blog Via Negativa (http://www.vianegativa.us/2009/10/how-to-be-a-tree-in-the-adirondacks/) onde as árvores de Adirondacks assumem formas variadas para se protegerem dos “comedores de árvores” (significado original do nome do parque onde foram tiradas as fotos)

Dave also sent his own input to the Festival with a link to Via Negativa Blog where trees from the Adirondacks take various forms to protect themselves from the “tree eaters” (original meaning of the name of the region where the photos were taken).

foto do Blog Via Negativa de Dave Bonta

foto do Blog Via Negativa de Dave Bonta

Ainda por indicação de Dave, temos a alegria de colocar o link para este artigo profundo e completamente conectado com o tema de nosso festival 41, de Scott Russell Sanders para a Orion Magazine – Mente na Floresta, um encontro íntimo com árvores realmente antigas. Fiquei emocionada ao ler cada detalhe e questionamento sobre a inteligência e energia que vibra nesta floresta, o encontro com a natureza que o leva para uma vivência fora do tempo que vivemos nas cidades, a percepção de cada detalhe e integração entre os seres vegetais, animais e minerais… Como a inteligência das árvores pode ser comprada com a nossa? O que podemos aprender com elas? Esta experiência de Russell escrita em detalhes é imperdível para os amantes das árvores e natureza!

Still on the advice of Dave, we have the joy of placing a link to an article deeply and completely connected with the theme of our Festival 41 by Scott Russell Sanders in Orion Magazine: Mind Forest, an intimate encounter with really old trees. I thrilled to read every detail and feeling about the intelligence and energy that vibrates in this forest, the encounter with nature that takes him to an experience out of time that we live in cities, the perception of integration among human, plants, animals and minerals … Can the intelligence of trees be compared with our own? What can we learn from them? Russell’s detailed meditation on his experience is a must for lovers of trees and nature!

foto de Les - A Tide Water Gardner

foto de Les - A Tide Water Gardner

Les em seu artigo (http://atidewatergardener.blogspot.com/2009/10/caledon-natural-area-potomac-river-trip.html), nos leva para uma visita na Área Natural da Caledônia, no norte da Virginia perto de Washington D.C., árvores magníficas foram encontradas por ele em sua primeira visita ao local! Encontrou muitos carvalhos e a rainha do local que é a árvore-tulipa-americana, que pode atingir cerca de 50m de altura.

Les in his article, leads us around Caledonia Natural Area in northern Virginia near Washington DC, where he found some magnificent trees on his first visit! He found many oaks, and the queen of the place is an American tulip tree, a species that can reach 50 meters in height.

Lené do Blog Counting Petals (contando pétalas) – http://countingpetals.blogspot.com/2009/10/if-i-were-tree-id-wish-i-were-human.html – também inspirou-se e produziu um lindo texto sobre o pertencimento ao local que somos todos plantados.

Lené’s Blog, Counting Petals also produced a beautiful post about the feeling of belonging to the place we are all planted.

Nossa última leitura dentro do tema “se eu fosse uma árvore” vem novamente por indicação de Dave: um Acer no outono encantou a visão e o coração da pintora Carolee Sherwood (http://caroleesherwood.wordpress.com/2009/10/30/heres-something/), que faz uma brincadeira com palavras e sente o amor vibrar desta linda árvore!

Our last reading within the theme “If I were a tree” is again on the advice of Dave: an autumn maple than prompted an enchanted, heart-felt vision from painter Carolee Sherwood, whose carefully chosen words lets us feel the love vibration of this beautiful tree!

Outros artigos que recebemos como inscrição para o festival e que valem a pena de serem conferidos foram:

Other entries we received for the festival which are well worth sharing include:

 

SkyWatch: Looking up at Trees

SkyWatch: Looking up at Trees

Agradecemos a todos por mais esta grande oportunidade de receber o Festival das Árvores, espero que os artigos inspirem mais pessoas a perceber e valorizar as árvores tão especiais para nós! Todos artigos enviados proporcionam uma diversidade bela de olhares sobre as árvores de nosso planeta! Para aqueles interessados em promover ainda mais este olhar, não deixem de enviar o permalink de seus artigos e expressões para o Festival das Árvores 42, que será sediado pelo Blog Via Negativa, http://www.vianegativa.us. Envie até dia 29 de novembro para o e-mail bontasaurus(at)yahoo(dot)com  

O Festival número 42 não terá tema específico e está aberto para receber visões diversas dos amantes das árvores!

Thanks to everyone for this great opportunity to host the Festival of Trees. I hope the entries inspire more people to know and appreciate the trees that are so special to us! All submitted articles provided a variety of beautiful views of the trees of our planet! If you’d like to be part of the next edition, be sure to send the permalink of your articles and expressions for the Festival of Trees 42, which will be hosted at the blog Via Negativa. Send up to November 29th to the e-mail bontasaurus (at) yahoo (dot) com.

Festival #42 won’t have a specific theme and is open to all perspectives on trees and tree lovers.

———

THANKS A LOT DAVE  FOR ALL YOUR HELP WITH THE ENGLISH VERSION!!!

Grata Dave por toda sua ajuda com a versão em inglês!

 

21 Respostas para “FESTIVAL DAS ÁRVORES 41 – FESTIVAL OF THE TREES 41

  1. Pingback: Twitter Trackbacks for FESTIVAL DAS ÁRVORES 41 – FESTIVAL OF THE TREES 41 « Blog do Árvores Vivas [arvoresvivas.wordpress.com] on Topsy.com·

  2. Pingback: Festival #41: Para ver as árvores « Festival of the Trees·

  3. Pingback: Of trees and festivals | Via Negativa·

  4. Pingback: Today’s carnivals | stream4.me·

  5. I just wanted to thank you for hosting this edition of Festival of the Trees. I am sure it was a lot of work to put together. Thank you also for including my links and one of my photos.

    Les

    • Olá Pri… Agradecemos muito a sua participação e ótima colaboração com o Festival! Fiquei muito feliz por você ter respondido ao chamado… Sempre tão sensível com seu olhar! Vamos manter esse espírito para um próximo Festival daqui alguns meses!!! Um beijo grande

  6. Pingback: Call for submissions: Festival 42, the Once-ler edition « Festival of the Trees·

  7. Pingback: Nature Blog Network » Friday Roundup: November 6, 2009·

  8. Pingback: Festival of the Trees (treebloggers) 's status on Friday, 06-Nov-09 15:42:28 UTC - Identi.ca·

  9. Pingback: Roundrock Journal » Blog Archive » Sunday supplications·

  10. Pingback: Roundrock Journal » Blog Archive » Skywatch Friday – Dawn·

  11. This is a fantastic collection. Thank you for translating the poems you included. I was delighted to see a link to Scott Russell Sander’s work as well as visual poetry. Wow! So much variety here. I wish I could hear the words I cannot pronounce for my own language limitations. I also appreciate you including my work–what a nice surprise.

    Your work here is greatly appreciated and enjoyed! 🙂

    Lené

  12. Pingback: 41st Festival of the Trees « Memoir on-the-fly·

  13. Pingback: 41st Festival of the Trees | LONGLEAF STORIES·

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s