Pau-brasil, árvore preciosa

post9

por Juliana Gatti - post originalmente publicado no portal Conexão Planeta em 17 de novembro de 2015

Se existe uma árvore que sempre está em pauta e atrai a atenção, seja no imaginário, na curiosidade, ou na conversa despretensiosa, essa árvore é o pau-brasil. Por inúmeras razões, mas talvez principalmente pelo fato de que você e eu, ao nascermos brasileiros, de alguma maneira já ficamos conectados com ela. Podemos dizer que pau-brasil faz parte da identidade primordial dos cidadãos brasileiros há, pelo menos, 500 anos.

Ela é uma linda leguminosa que adora ambientes quentes e úmidos, natural da Mata Atlântica desde o estado do Rio de Janeiro até o extremo nordeste. Mas, atualmente, esta espécie tão simbólica é encontrada em todo o território brasileiro e, com certeza, além dele. Em geral, quem a planta deseja prestar uma homenagem à árvore símbolo do país, ou mesmo semear o carinho, cuidado e agradecimento por tantas irmãs que, ao longo da história, executamos. E isto é gravíssimo já que esta espécie está quase extinta na natureza devido aos abusos que sofre.

Mas porque esta árvore tem sido tão visada? Lá no início da nossa história, por seu pigmento vermelho, extraído principalmente da madeira e usado para tingimento de tecidos da nobreza. Além disso, ela é a melhor madeira para a confecção dos arcos de violinos, sem falar de outros instrumentos e móveis diversos.

Cientificamente, ela é Caesalpinia echinata, da família Fabaceae. E ainda recebe outros nomes populares: Ibirapitanga, pau-pernambuco, pau-de-tinta, orabutã. Entre suas características marcantes, estão: madeira vermelha, tronco e fruto espinhoso; folhas brilhantes, na cor verde-bandeira; flores amarelas vibrantes com miolos vermelhos; semente arredondada e achatada na cor marrom e casca acinzentada e descamante que revela sua cor, seu coração.

Encontrar um pau-brasil pelo caminho, saber que ele está lá, é um momento único no tempo. Por isso, reverencie a existência e a presença dessa árvore preciosa. Mostre que se importa, conecte seu coração, a história da sua vida, e agradeça.

De tempos em tempos, conduzo pequenos grupos de amigos e familiares, grupos escolares, crianças e grupos corporativos e espontâneos em caminhadas para restabelecer a conexão com a natureza. Trata-se do Passeio Verde, vivência na qual aplico, com maior profundidade, a metodologia de sensibilização que desenvolvi com o Instituto Árvores Vivas. São muitos os roteiros pelos quais conduzo essa vivência: parques e áreas naturais, praças, ruas e bairros arborizados, sítios e áreas de reserva particulares ou públicas.

Aqui, em São Paulo, não é difícil encontrar o pau-brasil pelo caminho. E a maioria dos participantes das vivências revela não conhecer a árvore com propriedade. Eu e minha equipe estimulamos a apreciação mais aprofundada, o desenvolvimento de um repertório de percepção que inclui diversos sentidos. Convidamos todos a sentir os falsos espinhos (acúleos), o desenho e a textura das folhas e da casca; o aroma das flores, quando na primavera, e, se tivermos sorte, encontrar suas vagens e sementes. Mas, mais do que tudo isso, convidamos todos a sintonizar com essa espécie de forma mais sutil.

Existem indivíduos de pau-brasil antigos, alguns centenários, outros (raríssimos) com dois séculos de vida. Aparentemente, existe uma árvoreno estado da Bahia, com cerca de 500 anos. Mesmo assim, a espécie segue ameaçada de extinção no ambiente natural, segundo dados da Lista Vermelha da IUCN – International Union for Conservation of Nature.

Nestes anos de vivência com o pau-brasil, conheci alguns exemplares marcantes e antigos. Um deles, mora no meio da cidade de São Paulo, no bairro da Vila Madalena, onde, sempre que dá, levo os grupos para conhecer. E este sempre é um momento precioso. Mas, independente desse trabalho, a visito com frequência, sozinha ou com minha família e amigos. Sempre agradeço muito sua existência e passo algum tempo admirada e encantada.

Para estimular ainda mais estes encontros preciosos, convido você a participar do primeiro mapeamento colaborativo do pau-brasil. Com ele, quero organizar as informações a respeito de todos os indivíduos da espécie existentes no país, que a sociedade pode ajudar a monitorar e cuidar. Será um trabalho contínuo, com o qual todos podem colaborar. Este é o primeiro mapeamento de uma série que serão lançados, sendo um para cada árvore marcante dos nossos caminhos.

Quer ser guardião do pau-brasil? É simples e fácil: basta acessar o formulário e preencher os campos com as informações solicitadas sobre cada árvore. Vai ser um prazer enorme contar com você e todas as pessoas comprometidas com a conservação desta espécie tão simbólica para todos nós.

Foto: Juliana Gatti

2 Respostas para “Pau-brasil, árvore preciosa

    • Olá Eduardo, até este momento em nossos registros não foram apontadas árvores de pau-brasil em Salvador. Existem em outros locais da Bahia, mas certamente existe alguma, se encontrar compartilhe conosco! Tenha uma ótima semana

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s