Os Flamboyants estão Floridos

Poema de Dival Pitombo extraído do livro Manual de Agricultura Natural, Unidade da Vida de Hiroshi Seó.

 

copa flamboyant

A chama vegetal
devorando o verde.
Orgia rubra
agredindo a paz deste crepúsculo.
Poinciana régia.
Flor do Paraíso.
Labaredas de Sol
crestando ninhos.
Os flamboyants estão floridos.
Verde e escarlate,
Mais escarlate que verde.
É como um incêndio no mar!
Na multidão indiferente
apenas a criança olha.
Os flamboyants são para os pássaros
HOMENS PRÁTICOS
parai vossos computadores.
Mágicos, poetas,
sacerdotes,
homens públicos
e mulheres publicadas.
Vagabundos,
viciados e ladrões,
e lânguidas prostitutas
que investis na noite
o ouro das vossas vidas,
esquecei por um instante
a vossa loucura.
E correi, de mãos dadas,
para a praça.
Vinde olhar o céu,
que há um jardim de fogo
plantado no azul.
Os flamboyants estão floridos!

Com nome estrangeiro, Flamboyant, em francês, significa flamejante, adjetivo justificado pela acentuada coloração vermelha de suas flores. A árvore veio de longe — é originária da costa leste da África, de Madagáscar e de ilhas do Oceano Índico — mas está há tanto tempo no Brasil que pode ser encontrada em qualquer parte do país.

árvore da minha rua

na minha rua de cima

As primeiras mudas foram trazidas para cá no início do século 19, na época de D. João VI, e se adaptaram bem ao clima e solo brasileiros. Hoje ela é mais comum na região Sudeste, e muito utilizada em projetos paisagísticos, sendo indicado para áreas abertas com grandes espaços que possibilitem seu desenvolvimento.

Com floração abundante durante a primavera, quando se cobre com flores alaranjadas ou vermelhas. Normalmente, após a floração, a árvore perde a folhagem, restando apenas seus frutos em forma de vagens longas e pendentes.

flor

flores

Delonix regia é seu nome cientifico, que vem do grego délos (visível) e onyx (pequeno grifo), uma referência à forma dos segmentos florais. Também conhecida popularmente como flor-do-paraíso, pau-rosa e acácia-rubra. Pertence à família Leguminosae e sub-família Caesalpinioideae, a mesma do pau-brasil.

Após receber uma mensagem de Mayra querendo informações sobre folclores que tenham o Flamboyant como personagem, fomos pesquisar a respeito e encontramos algumas coisas interessantes. Obrigada Mayra por sua participação! Caso algum outro visitante do blog possua outras informações e indicações envie para nosso e-mail ou publique como comentário.

Primeiramente encontramos uma poesia muito bela (publicada abaixo) de Geraldo Costa Alves, mineiro nascido em 1919. Além desta, no site (http://literaturacapixaba.com/Poetas/detail.asp?poeta=Geraldo%20Costa%20Alves) podemos encontrar diversas outras poesias de sua autoria que despertam nosso encantamento para as árvores que tocaram a vida de Geraldo e seu relacionamento de admiração e inspiração com elas.

A LENDA DO FLAMBOYANT 

Dias da Criação…
Num dos instantes de rara fantasia,
Deus quis pintar, na tela imensa do céu,
a beleza do ocaso.
No sonho e devaneio de Artista.
Deus experimentava as tintas,
confundindo-as. na palheta em que havia
o azul, o vermelho, ao amarelo…
De uma das pinceladas,
cai um pouco de tinta
(tinta que era rubi, tinta que era sangue),
que veio dar, à folhagem
de uma das árvores tropicais,
o seu grito vermelho de combate.
Segundo a lenda,
nesse instante surgiu o flamboyant.

 

Em outro site, do Governo da Paraíba a matéria ‘Flamboyants os “pavões” do brejo’ publicada dia 1º de março de 2007 no Jornal A União escrita por Hilton Gouvêa complementa bem nosso post e dá uma visão de como a árvore se destaca e encanta a todos na Paraíba, também acrescenta informações sobre as lendas e histórias sobre a origem da árvore. Vejam no link: http://www.auniao.pb.gov.br/v2/index.php?option=com_content&task=view&id=5747&Itemid=44

Em 12 de Dezembro de 2007 no caderno Agrícola do jornal Estado de S. Paulo (pagina 20) uma imagem muito linda, curiosa e cheia de vida… Um bezerro se esforçando para comer as flores do Flamboyant! Deliciem-se!!!

bezerro e flamboyant

10 Respostas para “Os Flamboyants estão Floridos

  1. Olá!

    Na verdade não é um comentário – é uma dúvida!. Gostaria de saber se existe algum folclore (indígena ou não) associado ao flamboyant.

    Desde já agradeço pela atenção!

    Um abraço, Mayra.

    • Lenda do flamboyant

      No silêncio da floresta ouvia-se uma voz chorando, amargurada. Era uma árvore que chorava a tristeza de não ter flores.

      Tupã ouviu-a e, condoído daquela angustia, resolveu mudar a sorte da pobre árvore. E sentenciou:

      — Que os raios de fogo do sol ardente transformem os verdes ramos em milhares de flores rubras!

      E imediatamente tal aconteceu. A galharia das grandes árvores da floresta afastou-se e o sol, incidindo sobre a árvore que chorava, realizou o milagre: a copa verde do flamboyant transformou-se num lindo ramalhete de flores vermelhas, fulgurantes.

  2. Gostaria de saber como faço para adquiri algum livro que me forneça mais informações sobre esta espécie, pois sou acadêmico do curso de Geografia da UFPB e estou realizando uma pesquisa sobre espécies axóticas da Mata Atlântica.

    Desde já agradeço o apoio.

    Gilvan Cardoso

  3. Pingback: Nossas árvores africanas - Conexão Planeta·

  4. Olá estou literalmente desesperada pois tenho um flamboyant que esta “chorando” uma praga o esta atacando e eu não sei o que fazer.Por favor me ajude pois tenho chorado junto com meu amado flamboyant.

    • Olá Carmen, precisamos entender melhor qual “praga” você se refere para poder te ajudar. Fotos e descritivo da característica dela podem ser uma ótima ajuda. Qual a sua cidade? Como a “praga” está distribuida na árvore? Desde quando o flamboyant esta com essa condição?

  5. Pingback: Nossas árvores africanas | Blog do Instituto Árvores Vivas·

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s